sexta-feira, 16 de novembro de 2018

#178 ESPECIAL RIBEIRÃO PIRES: MIRANTE SÃO JOSÉ

Hello, andarilhos. Tudo bem com vocês? Aproveitando bem o final de semana prolongado?


E chegamos ao último post da série sobre Ribeirão Pires. Semana que vem, voltaremos a programação normal. Como se Ribeirão Pires não fosse São Paulo e não fosse normal.
Antes de conhecer os dois mirantes de Ribeirão, só tinha ido em dois a minha vida inteira. Não é um absurdo? Mas, pretendo mudar... quero indicações de mais.

Vamos subir no MIRANTE SÃO JOSÉ?

E dá-lhe mais perna. Eu disse no começo da série que foram mais de 11 horas caminhando. É claro que paramos para comer e descansar.
Mas a caminhada valeu por essas 11 horas, simplesmente porque Ribeirão Pires é a coisa mais linda. Não estou em Paris, em Roma ou Barcelona, mas isso não quer dizer nada. É a minha cidade e temos que dar um jeito de enxerga-la diferente.

Então, vamos subir mais ladeira para chegarmos ao Mirante São José, que é o padroeiro da cidade. São 801 metros de altitude e um pouquinho menor do que o Mirante Santo Antônio, mas acho que a vista é um pouco mais ampla da cidade.
O mais legal é a escultura gigantesca de Inox do Zezinho nos saúda e os desenhos atrás dela são históricos. A obra é do artista plástico Gildo Zampol e está ali desde 1976. Conta um pouco do Descobrimento do Brasil. Você consegue enxergar a cidade em 360o. Se formos comparar os dois mirantes, acho o Toninho mais charmoso, mas o Zezinho é melhor para ver tudo.

Em 2002, sofreu sua primeira revitalização, pois o lugar estava completamente abandonado. Não tinha qualquer tipo de infraestrutura para que fossem recebidos os moradores locais e principalmente, turistas. Troca de piso, escadaria, luzes na escada e mais outros milhões de reparos foram feitos para recuperar a imagem do Mirante.
Então, playground e lanchonetes foram colocados para que chamassem a atenção das pessoas.

E, no começo desse ano, foi entregue à população uma nova revitalização; com um paisagismo diferente, com novas instalações e a certeza de ter um lugar para descansar.
Realmente, a prefeitura está fazendo de tudo para aquecer o Turismo e estimular a visitação, principalmente dos habitantes da cidade.

Realmente, é de chorar quando você está diante de uma vista perfeita ( ver o nascer do sol ali deve ser algo mágico ), ver uma mulher chegar, pegar o celular e gravar aquele vídeo "O Brasil que eu Quero" que foi usado durante o ano eleitoral, pedir por mais shoppings em Ribeirão Pires. Eu falo sério. Como pode existir pessoas assim? É isso que esse prefeito ( manda esse prefeito para São Paulo, pelo amor de Deus) está tentando fazer. Trazer a consciência do que é a cidade para os habitantes.

E, depois de 11 horas andando e mais um campeonato de taekwondo do Andarilho no bolso, foi preciso deitar na grama do mirante e descansar de fato, com direito a ronco e ronco alto do Andarilho e eu ficar uns 40 minutos olhando para o céu, imaginando quais serão os próximos passos e o quanto ficar deitada no chão, sentindo o vento na cara é algo que não tem preço.
Por mais gramas... Nada paga isso. Absolutamente nada!

Curtiram?

Endereço: Rua Zulmira Dela Rica - Centro - Ribeirão Pires
NÃO ME LEMBRO DO HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO E NÃO CONSEGUI ACHAR NA INTERNET.



Então, chegamos ao fim de mais uma série de uma cidade que tem muita mais coisa do para fazer do que eu imaginei. Foi uma boa surpresa e espero voltar logo, logo.
Eu amei fazer e vocês verão muitos lugares fora de São Paulo aqui. É preciso compartilhar lugares legais e inspirar vocês a saírem mais. Vamos sair de nossas camas, de nossas casas e ver o que o mundo nos apresenta.
É possível andar por aí sem gastar quase nada. Basta a vontade e criatividade.

Beijos lá de cima e até quinta-feira.

quarta-feira, 14 de novembro de 2018

#177 ESPECIAL RIBEIRÃO PIRES: JARDIM ORIENTAL

Hello, andarilhos. Vocês estão bem? Estão vendo o feriadão logo ali no front?


Eu amo jardins. Sempre amei ver em revistas e sonho em ter um Jardim de Inverno para chamar de meu.
Teve uma época em que meus pais compravam aquelas revistas de casa para ficar sonhando com a mansão que um dia eles teriam. Claro que isso nunca aconteceu, mas eu pirava em ver aquelas fotos de decoração, os quartos, aquelas piscinas maravilhosas, as churrasqueiras, as cozinhas do estilo americano e claro, os jardins de diversos tipos.
Eu amava aquelas revistas, mas hoje eu tenho bem claro que elas são iguais a Revista Caras, mostra um estilo de vida do qual nunca teremos. Do qual nunca faremos parte. Do qual não somos vistos como iguais e que o lema é "acorde cedo" "se esforce" "eu mereço isso" "eu trabalhei para isso" "se eu consigo, você também consegue". Na teoria essa frases parecem ser perfeitas, mas na prática... Enfim... chegamos ao penúltimo post da série de Ribeirão Pires.

Vamos conhecer o JARDIM JAPONÊS ou PRAÇA MITIO TANAKA?

Tudo começou lá em 1971, quando o Embaixador do Japão veio fazer uma visita ao Brasil e aproveitou para conhecer um dos seus idealizadores, Mitio Tanaka, junto com o prefeito Antônio Simões e Hidetoci Nakano, o vice.

QUEM FOI MITIO TANAKA?

Não, não foi nenhum criador de bichinho virtual e muito menos o criador do Pokémon Go!. Ele nasceu em 1918 no sudeste do Japão e chegou ao Brasil com 14 anos de idade.
Espero falar logo sobre a Imigração Japonesa por aqui. Eu amo a cultura e espero um dia ir para lá.

Os japoneses buscavam lavouras de café para trabalhar e a família de Mitio, que contava com sua mãe e suas irmãs, se estabeleceram logo em Ribeirão Pires.
Mitio cresceu e em 1944, inaugurou um estabelecimento que logo se tornaria o ponto de encontro da galera da comunidade japonesa.
Seu Mitio morreu em 1975, aos 77 anos, deixou 3 filhos e um legado muito importante para a cidade.


Em 2001, em abril basicamente, a cidade institui o Dia Municipal do Poesia Hai Kai que a comunidade Nipo Brasileira comemora todo ano no Jardim e em 2008, para comemorar o Centenário da Imigração Japonesa o jardim foi rebatizado com o idealizador disso tudo.
Mesmo com o nome do homenageado, ninguém fala o nome da praça do jeito que ela foi batizada. Docemente, ela foi apelidada de Jardim Japonês, Jardim Oriental e principalmente, Jardim dos Namorados. Volta e meia, casais fazem ensaios de casamento por lá.

Realmente, o lugar é bem fofo e grandinho, até. Fica ao lado do Museu ( que estava fechado) e do Paço Municipal. Ao lado, vão fazer um complexo gastronômico e pelo o que eu vi, ficará bem grande.
Ou seja, 3 lugares para visitar em uma tacada só.
Sempre imaginei que jardins japoneses tinham aquelas decorações por ter. Basicamente, os jardins orientais são meio parecidos. Mas cada elemento, como tudo na vida deles, tem um significado bem importante e eu não tinha ideia disso:

- Lago de carpas: Elas simbolizam prosperidade e força; elas conseguem nadar contra a corrente. Resistência é o nome;
- Cascatas: Água simboliza vida;
- Caminho de Pedra: Simboliza o nosso caminho, a nossa evolução;
- Plantas orientais: As árvores simbolizam a eternidade;
- Ponte: A ponte simboliza a transição do mortal para o sagrado;
- Lanternas de Pedra: Clareamento e Iluminação da Mente.

São essas e mais outros milhões de significados lindíssimos que temos que aprender com os orientais. Acho que devíamos ouvi-los mais.
Seria bom
Sim, é uma delícia passar alguns minutos no Jardim e tirar bastante fotos. Ver as carpas e as tartarugas dão uma sensação de relaxamento sem igual. Ainda mais sendo emRibeirão Pires.

Endereço: Rua Miguel Prisco, 286  - Centro - Ribeirão Pires
Não há estacionamento

Então, é isso, andarilhos. É um Jardim super fofo que com certeza, você tirará fotos lindas. Sem contar que é uma lindíssima homenagem ao Japão. Um dos meus países prediletos e que é uma das metas de vida antes de morrer.
Bora correr para o Jardim Japonês?

Beijos puxadinhos e até sábado com o último episódio da série sobre Ribeirão Pires.


sexta-feira, 9 de novembro de 2018

#176 ESPECIAL RIBEIRÃO PIRES: RESTAURANTE HAVANA

Hello, andarilhos. Tudo bem? Um ótimo sábado a vocês.


Vocês sabem que eu amo comer. E que eu priorizo muito comida barata. No que depender de mim, restaurante caro por aqui só se eu for convidada. Por eles próprios ou por alguém.
Nada contra, mas gastar mais de 100 reais em uma noite em pratos minúsculos que vão me fazer sonhar com um hambúrguer bem suculento com batata frita e uma garrafa de Coca Cola, não é a minha. MESMO!

Em Ribeirão Pires, aconteceu algo assim. Fomos parar em um restaurante super hiper mega caro e não tinha nada que nos agradasse. O garçom ficou parecendo um papagaio de pirata esperando que falássemos qualquer coisa, até que pedimos uma garrafa d'água. Esperamos por essa garrafa por exatos 5 minutos e demos nos pé. Saímos à francesa.

Daí, chegamos na Villa do Doce e fomos comer no RESTAURANTE E CAFÉ HAVANA.

Infelizmente, informações sobre o Restaurante e Café Havana são muito escassos. Não encontrei se ele existia antes do Villa do Doce ser inaugurado, o nome dos proprietários, qual o motivo do nome, o ano de inauguração. Nada, nada...

Mas o que importa é que é restaurante por quilo e o peso sai a R$11,90. Ou seja, muito, mas muito barato e a comida é simplesmente uma delícia. Dá para encher o prato de tudo o que você bem entender e com certeza, sairá bem alimentado. Só não coma muito. Ficar com dor de barriga não é muito legal. Ainda mais para um passeio desses.

Ali, é um verdadeiro charme. A arquitetura é super linda e acho válido, subir para o andar de cima e ficar perto da janela para ver a movimentação.
Há uma televisão ligada na Record. No dia em que fomos, estava no programa do Geraldo Luis entrevistando um cara que alegava ser filho de algum famoso quem e queria teste de DNA... É cada uma.

A comida é bem gostosa e é caseira. Pelo o que eu percebi, o Havana é bem cheio e muito recomendado por turistas, como eu li nos comentários do Trip Advisor, Kekanto e Google.

Tem várias especialidades de comida e acredito que o cardápio muda conforme o dia. A decoração é fofíssima e as cadeiras são super confortáveis.
Realmente, não me arrependo nem um pouco de ter saído clandestinamente do outro restaurante que tinha o atendimento péssimo. Sinceramente, eu nem me lembro do nome.

O atendimento desse é espetacular e os funcionários são bem felizes. Adoro gente que trabalha cantando.

Uma coisa que vi muita gente falando que é bom, é o caldo de cebola. Mais um dos comentários no Trip Advisor. Como eu não gosto, não experimentei.
E eu não li reclamações. Então, podem ter certeza de que o lugar é bom.
E o melhor de tudo: barato!!!!

Endereço: Rua Boa Vista s/n - Dentro da Vila do Doce - Quiosque 01 - Centro - Ribeirão Pires
Telefone: 11 4823.6268
Horário de Funcionamento: Diariamente: Das 13 às 23h00
POSSUI WI-FI
NÃO POSSUI ESTACIONAMENTO

É, isso, andarilhos. Podem ter certeza de que a comida é super gostosa e que nada melhor do que comida caseira para dar um afago no coração.
E semana, que vem os dois últimos posts da série Ribeirão Pires.

Beijos gulosos e até quinta.



quarta-feira, 7 de novembro de 2018

#175 ESPECIAL RIBEIRÃO PIRES: VILA DO DOCE

Hello, andarilhos maravilhosos do meu coração. Tudo bem com vocês?


Chegamos à 3a postagem da série sobre Ribeirão Pires. Esse lugar incrível me surpreendeu do começo ao fim.
Claro que quando vamos passar o dia em uma cidade diferente, obviamente precisamos comer. E lá, quando se trata de comida, o primeiro lugar que vem a mente de qualquer pessoa que já foi ou que mora lá, é somente um.
Tinha visto esse lugar em um blog ou site, mas não consigo me lembrar qual, de jeito nenhum.

Vamos encher a barriga na VILA DO DOCE?

Criada em janeiro de 2018, é um complexo gastronômico dentro de uma pracinha. Ou seja, são várias casinhas cada uma mais linda que a outra. A arquitetura é muito fofa.
Há vários restaurantes, mas conhecido mesmo é só um: o Subway. Quem faz a linha fast food, essa pode ser uma excelente pedida.

São mais ou menos, 15 opções de opções do que comer, além do artesanato local que parece ser bem bonito.
Aliás, essa Vila do Doce veio contribuir muito para o lazer da cidade. Se tornou o ponto de encontro da galera mais jovem e dos vovozinhos que passam uma tarde inteira jogando dominó.
Essa Villa fez a economia da cidade crescer muito, já que possui um prefeito que investe em lazer e cultura. Eu acho isso maravilhoso.

Por falar em dominó, há esse espaço com vários banquinhos para que os moradores passem a tarde livre jogando tranca, cartas ou o dominó. Há pedidos para que aumentem os banquinhos, já que existe até torcida organizada e uma parte coberta, já que em na época de calor, o sol castiga.

Caso sinta vontade de ir ao banheiro, é cobrado R$1,00 para que seja feita a manutenção. Acho super válido e se eu não engano, para utilizar o banheiro é necessário mostrar o comprovante se comeu em algum lugar.
Sério, não me recordo se foi assim. Não custa perguntar. Deixei passar essa. Sorry, andarilhos.

Enfim, não só pensando no Turismo em si, o complexo gerou 200 empregos e custou 400 mil reais. Não é muita coisa se formos pensar em cultura, lazer e turismo.
Além do Subway, há comida japonesa, sorveteria, restaurante por quilo, tabacaria, pastelaria e outras opções deliciosas para escolher a vontade, ficar sentadinho ao ar livre, pensando na vida.
Também é um lugar extremamente fotografável. O seu feed no Instagram certamente ficará lindo.

E se você tiver sorte, ainda encontrará shows e apresentações de dança do outro lado da praça. No dia em que eu fui, aconteceu uma apresentação de ballet. Bem lindo.

Bom, a Villa do Doce é um lugar bem incrível e que matará sua fome, depois de ter andado tanto. Claro que não há marcas muito conhecidas, mas nessas horas, qualquer coisa para mandar para dentro, é válido.
Sábado, contarei em qual restaurante eu fui...

Endereço: Rua Boa Vista s/n - Ribeirão Pires
Horário de Funcionamento: Diariamente: 13h00 às 23h00
SEM SITE
Não há estacionamento
POSSUI WI-FI
ENTRADA GRATUITA

That's all, andarilhos. Adoro comer em lugares fofos e o Villa do Doce é mais do que convidativo. É só escolher a melhor opção entre as 15 que estão ali. Depois me contem aonde vocês comeram, combinado?

Beijos docinhos e até sábado.

sábado, 3 de novembro de 2018

#174 ESPECIAL RIBEIRÃO PIRES: MIRANTE SANTO ANTÔNIO

Hello, andarilhos. Tudo bem com vocês? Vão fazer o que nesse final de semana? Estão viajando?


Eu vivo dizendo por aqui que sou alucinada por lugares novos. A vontade é muita, nunca fui para o exterior por falta de oportunidade ($$$$) e eu conheço tudo da maneira que dá. Mas a ideia é viajar para sempre. Vocês sabem da minha vontade de ser nômade digital, mas falta muito ainda... eu só sou um brotinho de feijão querendo dizer olá.
Eu adoro ver cidades do alto, mas sem disputa de gente. Acho que é por isso que o SESC Paulista ainda não pareceu por aqui.
É muito bom olhar até a sua vista alcança, para coisas pequeninas e imaginar se elas conseguem te enxergar do lado de lá
Tudo isso para falar sobre mirantes. Acho super chique subir em um. Então, chegamos ao segundo post da série sobre Ribeirão Pires.


Vamos subir no MIRANTE SANTO ANTÔNIO?


Localizado em cima de uma colina, a 807,4 metros de altitude, o Mirante Santo Antônio talvez seja o ponto turístico mais importante da cidade
Essa colina é o Morro de Santo Antônio e nela, ficava uma igrejinha rústica e mal cuidada por um velhinho que criava vacas na região. Segundo relatos, a igreja era dele, mas não funcionava.
Então, por causa de uma peste, seus animais começaram a morrer e ele, começou perder o seu sustento. Então, fez uma promessa e se fosse alcançada, ele construiria uma capela.

Então, a construção foi iniciada em 13 de junho de 1942 ( Ebaaa, meu niver ) num coletivo com o velhinho das vaquinhas e com a Associação pela Associação Beneficente Amigos de Santo Antônio, cujos participantes eram os carregadores da ferroviária que estava nascendo.
Após brigar com o dono das vacas ( devia ser mais um vizinho que varria a calçada), eles foram proibidos de frequentarem as missas.
Enfim, mesmo não podendo ir para escutar a palavra, a construção precisava continuar e resolveram fazer apenas pela devoção a Santo Antônio, sendo terminada na década de 1950.

Realmente, a vista lá de cima é algo inacreditável. Você consegue enxergar a cidade inteira, inclusive a estação de trem que fica um pouco distante.
Olha, dá uma briga feia com o Farol Santander. Acho que prefiro o mirante aqui. E do outro lado, podemos ver a Represa Billings, que é um dos maiores e mais importantes reservatórios de água que abastecem a cidade de São Paulo.

O caminho até o mirante junto com a igrejinha é um pouco chato. Além de atravessar uma rodovia movimentadíssima ( olhe sempre para o os dois lados, não quero ninguém quebrado no hospital), terá que subir pelo menos 100 degraus de uma escada que não é uniforme. Então, esteja preparado e como eu disse no 1o post da série, prefira não ir de All Star. Os pezinhos agradecem. Então, perna para que te quero. Não pense muito e vai. Depois, para baixo, todo santo ajuda. Nesse caso, é o Santo Antônio.
Mas, ao chegar lá em cima, só de sentir o ventinho na cara, vai esquecer degraus, suor, perna doendo e só agradecer por estar ali.

Mas, há quem prefira conhecer a Via Crucis, o caminho que Jesus Cristo percorreu até ser crucificado, localizada um pouco depois de subir todas as escadas do mundo para chegar ao Mirante.
É um projeto que foi muito pedido pelos fiéis da cidade e inaugurado no comecinho desse ano. Então, desde 1998, exatos 20 anos, o povo brigava para que essa ideia pudesse sair do papel.
Foram construídas 15 molduras e mosaicos relatando passo a passo da história. Os desenhos do caminho ( Do Pretório até o Calvário) são lindos e perfeitos. Os desenhos são de estilo bizantino ( uso de cores muito fortes, sempre temas religiosos perspectiva absoluta e harmonia de efeitos. Procurem saber mais).
Os mosaicos foram colocados artesanalmente. Ou seja, às mãos. Um a Um. Dedicação e paciência são algo admiráveis.
Além disso, houve uma revitalização no Mirante ( limpeza, pintura, remodelação do jardim e um novo recolocamento de calhas para o escoamento da água). Ou seja, tudo muito novinho para você aproveitar.
E sabe o que é melhor? Vazio! Nada daquela montoeira de gente. Só você e mais alguém se quiser, ouvindo o barulhinho do vento e mais nada.
Uma delícia.
Dá para ficar sentadinho nos bancos super charmosos que tem ali, com um jardim super lindo e todo um gramadinho contornando a Igreja, além de uma bandeira do Brasil gigantesca saudando quem está do lado de baixo.

Enfim, não dá para dizer mais. Só indo para você saber. O mirante é aberto, mas acredito que não seja muito legal ir à noite, o que já é assunto para outro mirante que falarei, logo mais. Será o último capítulo da série.

Endereço: Rua Bela Vista, 190 - Jardim Mirante - Ribeirão Pires
ENTRADA GRATUITA

Então, é isso, andarilhos. Espero que vocês gostem, de verdade. Ribeirão Pires é uma cidade incrível e até hoje, vejo que ainda tem muitas surpresas para revelar.
O prefeito está de parabéns e gostaria de um desses para a nossa cidade. Que realmente se preocupasse com o turismo e que nada fosse maquiado.
Quais outros mirantes vocês me indicam? Hein, Hein?

Beijos do alto e até quinta-feira!




quinta-feira, 1 de novembro de 2018

#173 ESPECIAL RIBEIRÃO PIRES: HISTÓRIA

Hello, hello, andarilhos? E aí? Estão se preparando para o feriado? O que vão fazer de bom?

Não é segredo para ninguém que eu amo viajar e que um dos maiores sonhos da minha vida é conhecer o mundo todo. Está nos planos ser nômade digital, mas é um caminho longo a ser percorrido. Preciso de engajamento e que apareça pessoas que realmente acredite no potencial do blog.
Enfim, como o Feriado está logo aí, começa agora mais uma série especial de um lugar que não dei absolutamente NADA por ele e saí completamente encantada.
Foi um dia inteiro andando. Não pegamos transporte público para absolutamente nada. Foi tudo na sola do sapato em 11 horas de caminhada.
Será uma série de 6 posts com o melhor que conseguimos fazer no dia e ainda faltou coisa ( e bota coisa nisso!!!!).

Vamos conhecer RIBEIRÃO PIRES?

Que tal voltar um pouquinho no tempo? Esse pouquinho no tempo é no século 16. Foi na chegada dos portugueses, ora pois, que tudo começou.
Quando tudo era mato, existia uma aldeia indígena chamada Geribatiba e o cacique era o irmão do Cacique Tibiriçá, o índio Caiubi.
O nome Pires vem da Família Pires, que vinha com a caravana de Pedro Alvares Cabral. Imagina a bagunça nessas caravelas? Será que tinha música, eles contavam piada, sei lá? A viagem foi longa até aqui. Deveria ter tido festa no barco, nénão?
Nesse lugar exatamente, não era muito bom. A mata era bem úmida e o clima era bem frio. Não servia para alojamento. Apenas para passagem e rota de acesso para chegar em outros lugares.

Mas, enfim, ainda por ser um lugar ruim, acabou sendo uma disputa de terras entre a Família Pires e Camargo.
Por determinação do rei de Portugal naquela época, essas famílias que vieram junto com o Pedrão, deveriam se revezar no comando da Câmara de São Paulo, evitando o caos e a desordem da pouca população e aí sim, um deles teria o direito de ter essas terras. Mas aí é que veio o tiro, porrada e bomba.
Surge uma nova eleição para o domínio e um terceiro nome foi o vencedor, desbancando a família Pires. Um dos integrantes Pires, Antônio Pires de Ávila, revoltadíssimo e completamente possuído pelo ritmo Ragatanga, tentou convencer as pessoas a prenderem quem havia apoiado o vencedor.
No entanto, quem acabou sendo preso foi ele mesmo e morreu lá na Bahia, em uma das piores e maiores masmorras que o Brasil teve.
Meu Deus, Brasil já teve masmorras!  Que lindo e assustador ao mesmo tempo.

Ainda assim, o lugar ficou conhecido como Sítio de Ribeirão Pires e como era muito grande se integrou à Freguesia do Brás em 1818. Esse Brás mesmo que hoje é conhecido pelo inferno da multidão à procura das roupas mais baratas e depois se integrou a Freguesia de São Bernardo do Campo em 1831. Era o ABC Paulista começando a tomar forma.

Vamos pular para o desenvolvimento chegando? Entonces, tudo começou a mudar em 1880, com a chegada da empresa São Paulo Railway. Sim, estrada de ferro, presente! A primeira ferrovia que ligava a cidade com o litoral.
Um dia falarei melhor sobre ela, quando eu fizer o post da Estação da Luz. Está na fila. Me cobrem!
Então, viu-se a necessidade de construir pontes e mais estradas de ferro e em 1885, finalmente é inaugurada a primeira estação de trem, chamada "Estação do Ribeirão Pires". Os italianos começaram a chegar e com eles, o desenvolvimento veio. A Estação foi construída, mas nenhum trem parava ali. Depois de diversas manifestações para construir uma terceira classe, já que a Estação de Mauá funcionava perfeitamente ( lembrem-se que no período colonial era tudo junto e misturado) e ficava o destino final e em março de 1885 ( 100 anos antes de eu nascer ), a nova Estação de Ribeirão Pires foi finalmente reinaugurada e tombada pelo CONDEPHAAT ( Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo).
Realmente, a estação é muito linda.

Ribeirão Pires, antes de ser Ribeirão Pires e muito antes de Pedrão chegar com sua caravana, era um local enorme. Mas, na maioria das vezes, gente que mete o bedelho onde não é chamada pode estragar tudo, transformou a cidade em várias e com pessoas que ficaram com parte delas.
A partir de 1907, a cidade perdeu Paranapiacaba para Santo André ( já leram o post? Foi o 1o post da vida do "Somos Andarilhos").
Ela tentou emancipação de Santo André e São Bernardo do Campo, querendo se tornar uma cidade única e com personalidade própria e só aconteceu isso em 1963.
Tudo isso para se transformar em um polo turístico único, quando os paulistas vindos do Interior conheceram a cidade e foram ficando e muito utilizavam a cidade para tirar férias. Em 1985, eles resolveram investir pesado, tentando ser reconhecido todos os anos e finalmente aconteceu em 1998. Apenas 20 anos.
A cidade é extremamente rica em passeios naturais, culturais e artísticos, com parques, mirantes, lojinhas, museus, jardins, entre outros.

E é isso que mostrarei, a partir de sábado nessa série de 6 posts com essa cidade incrivelmente maravilhosa que tem MUITO a nos mostrar:
Se forem para lá, algumas dicas devem ser consideradas. Vamos lá:

  • Chegue muito cedo para aproveitar a cidade e ainda assim, não conseguirá ver tudo;
  • Reserve pelo menos, uns dois dias para ficar na cidade;
  • Use sapatos adequados. Talvez All Star e sandalinhas não funcionem;
  • Não usei carro para explorar Ribeirão Pires. Foram 11 horas andando;
  • Leve garrafinhas dágua. Vai precisar.
  • Estamos chegando no calor. Leve borrifador de água para se refrescar;
  • Use roupas confortáveis. Vestidos, talvez não sejam ideais;
  • Veja tudo com muito entusiasmo. Ribeirão Pires tocou meu coração de uma maneira inexplicável.
  • DIVIRTA-SE MUITO!
Bom, andarilhos. Contar a história de Ribeirão Pires aqui é praticamente impossível em um simples blog. Caso tenham ficado curiosos, entre no site da prefeitura: http://www.ribeiraopires.sp.gov.br/historia/historia
Então, ficamos assim... 5 lugares incríveis para se conhecer e não conheço o prefeito e não sei o seu nome, mas está de parabéns por cuidar tão maravilhosamente bem da cidade.
Como eu queria um prefeito assim. Até tínhamos, mas foi em um passado gostoso. Espero pessoas assim, com esse comportamento para governar uma cidade.

Beijos turísticos e até sábado.

sábado, 27 de outubro de 2018

#172 PARQUE PREFEITO CELSO DANIEL - SANTO ANDRÉ

Olá, andarilhos. Semana que vem, tem feriadinho. O que vocês estão pensando em fazer? Me contem.

Uma das maiores mentiras dessa vida é dizer que São Paulo não tem verde. Eu sempre bato nessa tecla e acabo sendo repetitiva. É chato, mas é que eu fico nervosa, por que eu sempre estou em algum lugar arborizado diferente. É preciso prestar atenção nas coisas.
E com o blog, conheci milhões de lugares novos e nasceu a vontade de explorar tudo o que eu conseguir até o final da minha vida. Existe uma Carol antes e uma outra Carol nasceu depois do blog. Uma Carol que eu ainda não conhecia, mas que demorou demais para surgir.


Vamos caminhar pelo PARQUE PREFEITO CELSO DANIEL?

Andarilhos leitores, quem me acompanha por aqui, sabe que São Paulo antes de se tornar a cidade que é, existiam chácaras. Sim, porque a cidade não era bem cidade, até o desenvolvimento chegar e verticalizar tudo.
Com esse parque não foi diferente. Antes, era uma chácara ( não consegui encontrar o nome do dono) e dentro dela, havia uma figueira centenária e lindíssima. E aí, foi em 1977 que a Prefeitura desapropriou o lugar ( será que o dono estava devendo? Vai saber, né?) e inaugurou o parque com o nome Duque de Caxias. Em 2002, ele foi rebatizado para homenagear o prefeito Celso Daniel que morreu de circunstâncias misteriosas em janeiro do mesmo ano e o caso foi arquivado. Que Deus o tenha.

Com 64 mil metros quadrados, é uma área extremamente arborizada, além de ter a figueira tombada que eu já falei acima.
O parque é uma das maiores atrações da cidade e pelo o que eu vi, é bastante movimentado. Ele tem absolutamente de tudo: um centro de esportes, mirantes, lanchonetes, vestiários, espaços de leitura, playground, além de ter pista de cooper, academia ao ar livre, quadras de futebol e o que é melhor, tudo isso é de uso gratuito.

O Parque Celso Daniel é um dos mais bonitos que eu já vi e está na minha lista dos melhores que eu já fui. Bem melhor do que Villa Lobos. Ai, gente, vou usar esse Villa Lobos para tudo agora. Meu ranço foi tão grande que até agora não consigo lidar.
Já falei dele por aqui. Quem aqui já leu?

Há também fácil acesso para pessoas com mobilidade reduzida ou qualquer outro tipo de deficiência física. Eles pensaram em absolutamente tudo.
Também considero ideal para crianças, já que conta com um playground grande e lago com animais aquáticos. É incrível como os pimpolhos amam tartarugas.
Para os mais apaixonados, tem o mirante para ver o por do sol e se inspirar com o seu amor e para aqueles que não tem veia poética, assim como Os Andarilhos, há a possibilidade de relaxar entre as sombras das árvores e ler um pouco, cochilar ou não pensar em nada. Só curtir vendo o movimento das pessoas, sentir a calma que emana ali dentro e escutar os passarinhos ao longe.
Realmente, a estrutura é ótima e há seguranças por toda a parte.

Querem mais? Vocês terão mais. Também dá para fazer piqueniques e volta e meia, eles recebem eventos como o Festival das Flores, com exposições de orquídeas. É uma festa muito esperada e tradicionalíssima.

Pois é, nunca na minha vida eu achei que eu fosse me interessar tanto por parques e acho que o que relatei aqui, indica que esse é realmente um dos meus favoritos e que eu preciso voltar logo.
É um ótimo lugar para andar, relaxar e se divertir com sua família, amigos e com o seu xuxuzinho.

Curtiu? Então, lá vai:

Endereço: Avenida Dom Pedro II, 940 - Jardim - Santo André ABC PAULISTA
Telefone: 11 44554086
Horário de Funcionamento: Diariamente: Das 06h00 às 22h00
SITE: https://www.facebook.com/pages/Parque-Prefeito-Celso-Daniel/368441466611324
POSSUI WI-FI
Há estacionamento
ENTRADA GRATUITA

Fico por aqui, andarilhos. É muito bom mostrar lugares como esse a vocês. Precisamos andar mais para conhecermos nossa cidade, nosso bairro e eu preciso gastar a sola dos meus tênis.

Curtiram o post? Compartilhem com os amigos, divulguem, interajam, dêem suas sugestões. Conversem comigo. Tem uma porção de coisas bacanudas aqui no blog.
Ah, e a partir da próxima quinta-feira, começa a série sobre Ribeirão Pires.

Beijos verdejantes e até semana que vem.


















#178 ESPECIAL RIBEIRÃO PIRES: MIRANTE SÃO JOSÉ

Hello, andarilhos. Tudo bem com vocês? Aproveitando bem o final de semana prolongado? E chegamos ao último post da série sobre Ribeirão P...